Licenciamento Oracle

O licenciamento de produtos é extremamente complexo e encontra-se em constante mudança. Manter o controlo das regras de licença e os seus impactos nos seus negócios pode ser tão difícil quanto frustrante. Os nossos peritos em licenciamento Oracle estão aqui para ajudar.
Se deseja entender o licenciamento, obter um conhecimento sólido dos fundamentos é o ponto de partida óbvio. Este artigo fornece uma visão geral dos trabalhos de licenciamento para ajudar a construir o seu conhecimento e compreensão nas três áreas principais a seguir: –
  • Ambiente de desenvolvimento
  • Suporte
  • Licenciamento de Processador

Ambiente de desenvolvimento

Num ambiente de desenvolvimento pode utilizar quaisquer produtos e licenças, desde que os descarregue do site do parceiro correto, o que exige que concorde com uma Licença de Desenvolvimento. Como pode esperar, esta é uma licença limitada que lhe dá o direito de desenvolver aplicações utilizando produtos licenciáveis, mas não de implementá-los. A Licença de Desenvolvimento coloca restrições sobre o que pode fazer e não faz parte do Contrato de Licença e Serviços (LSA)

Teste

Todos os produtos que utiliza no seu ambiente de teste encontram-se sujeitos aos mesmos requisitos de licenciamento dos ambientes de produção. Essencialmente, isto significa que deve ter licenças suficientes sob a LSA ou outro contrato de licença válido.

Produção

Todos os produtos utilizados no seu ambiente de produção devem ser licenciados, seja por meio da LSA ou algum outro tipo de contrato de licença.
Oracle Gold Partner

Suporte

Os contratos de suporte podem ser fornecidos sob uma licença perpétua ou de subscrição. Se tiver licenças perpétuas, o seu suporte será cobrado separadamente de forma anual. Com um contrato de suporte em vigor, pode entrar em contacto diretamente com o suporte ao cliente para obter assistência e ter o direito de usar quase todas as versões mais recentes do software, incluindo todas as versões anteriores que ainda são suportadas. Para alguns produtos, o seu contrato de suporte pode não fornecer-lhe o direito de utilizá-los, como tal, deve sempre verificar os seus termos e condições.

Licenciamento de Processador

Onde os seus utilizadores não podem ser contados ou verificados, a Oracle utiliza licenciamento de processador. Um exemplo de quando isso pode ocorrer são as aplicações web. Estas são hospedadas em ambientes onde é difícil contar as suas licenças de utilizador. Para calcular as suas licenças, pode multiplicar o número total de núcleos dos processadores utilizados por um fator de licenciamento do processador de núcleo.

O fator de licenciamento do processador de núcleo é especificado na sua Tabela de fatores de núcleo de processador da Oracle, que deve localizar nos termos e condições do contrato da Oracle. O pagamento é “por processador” utilizado para executar o seu software Oracle. No entanto, a Oracle tem uma definição específica do que é um “processador”, que pode não refletir a definição utilizada pelo seu fornecedor de hardware.

Se estiver licenciando os seus produtos Oracle sob Standard Edition One ou Standard Edition, um processador é definido como equivalente a um socket. No entanto, se tiver módulos multi-chip, cada chip é definido como equivalente a um socket. Se tiver licenças Named User Plus (veja Licenciamento de Utilizador abaixo), os Mínimos de Produto entram em jogo. Os mínimos são por processador e calculados após a determinação do número de processadores que requerem licenças.

O licenciamento por processador não é oferecido se estiver a utilizar produtos Personal Edition.

Licenciamento Named User Plus

O licenciamento do Named User Plus é cobrado por utilizador, onde um utilizador é definido como qualquer ‘nó final’ que recebe ou cria dados. Isto pode incluir humanos ou sistemas e, como parte desta licença, deve aderir à regra de Mínimos do Utilizador